Fique por dentro

Acompanhe as novidades do ramo da moda e nossas informações.

canudos-de-grama-vietna-ciclovivo2-1024×768 canudos-de-grama-vietna-ciclovivo2-1024×768

Canudo compostável é aposta de empresa vietnamita para redução do uso plastico

Um estudo publicado em 2017 na revista Science apresentou a primeira estimativa da quantidade total de plástico já produzida pela humanidade até então. O estudo analisou toda a produção desde 1950 – com exceção dos plásticos criados por origem vegetal (como o produzido com cana-de-açúcar). Ele combinou dados da quantidade com a vida útil dos plásticos, estimando quanto estava em uso, quanto foi descartado ou destruído.
Os dados mostram que a produção de plástico explodiu na última metade do século XX.
Até aquela data, dois anos atrás, a quantidade acumulada de plástico é de 8,3 bilhões de toneladas e não parou de crescer.

Os pesquisadores também estimaram o que acontece com o plástico após o uso. Os números mostram que o índice de reciclagem ainda é baixo: 9% foram reciclados, 12% incinerados e 79% acabaram acumulados em aterros sanitários, lixões ou despejados no meio ambiente. A alta quantidade de plástico despejada no ambiente cria um problema sério de contaminação de algumas regiões e acúmulo de lixo.

O Brasil é o quarto maior produtor de lixo plástico no mundo e recicla apenas 1,28%.

Conforme há uma maior conscientização à respeito dos efeitos danosos do plástico sobre o meio ambiente, legislações mais rigorosas e duras vêm sendo sancionadas nas grandes cidades, no mesmo passo em que novas ideias vem surgindo para tentar conter esses danos.
Um bom exemplo disso é a empresa vietnamita Ống Hút Cỏ, que tem prosperado com a produção de canudinhos compostáveis, feitos a partir de um tipo de grama selvagem local, similar ao junco, que naturalmente vem no formato de tubo.

Quem lidera este empreendimento é o jovem empresário Tran Minh Tien, que busca aproveitar um material abundante na região, o capim, que cresce naturalmente ao longo do Rio Mecom. A produção dos canudinhos ainda gera renda para milhares de mulheres artesãs que residem na província de Long An.

Tudo começa com a colheita do capim as margens do rio e depois ocorre a produção, secagem e limpeza dos canudos ecológicos. Os canudinhos são vendidos a bares e lanchonetes, podendo ser secos ou verdes, durando cerca de 6 meses quando secos e até 2 semanas ou mais na geladeira e se fervidos em casa com um pouco de sal quando são ”frescos”.

Os canudos de capim são comestíveis, compostáveis, livres de produtos químicos e conservantes, e mais: Eles são naturalmente biodegradáveis.
Infelizmente, os canudinhos são vendidos apenas no Vietnã, mas a empresa de Tran Minh já estuda a possibilidade de expandir seus negócios para outros países muito em breve.

Compartilhe